quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Toda rebuliços

Há todo um charme quando passa. Deixa seu perfume, balança seu cabelo,
vira de esgueio, lança um sorriso, causa desgraça.
Há algo em seus olhos que me inspiram, não digo que é seu brilho pois não se pode olhar diretamente, dizem que acaba se encantando.
Nunca tentei, não preciso, já me conquistou faz tempo.
Aquele sorriso indiscreto e olhar indireto palpitam qualquer coração inocente e desconhecido que se atreve a perguntar seu nome.
Não sabem lidar com ela como eu sei.
Entre suas palavras de bom tom eu grito 'Chega! Acorde! Nem tudo é como queremos ou como sonhamos' respiro, continuo 'Sempre acabamos discutindo pois não sabe enxergar a vida, encare-a de frente!'
Movimenta a cabeça como se concordasse, sorri meio de lado como se não ligasse.
E não liga.
Engulo a bebida, puta da vida.
Mal eu sei que a cega sou eu, a covarde sou eu, e a sonhadora, é ela.




Saudades não tenho, ainda te sinto por aqui.
Te amoo Sá sua pragaaa

'Amigas não mais, já passamos desse nível.'

2 comentários:

sarah disse...

vaquinhaaa, vaquinhaa, vaquinha!
auhsuahushauhsuahushas.
você quer acabar com meu coração?
"Engulo a bebida, puta da vida.
Mal eu sei que a cega sou eu, a covarde sou eu, e a sonhadora, é ela."

mal sabe você, que minha coragem vem de você mesma.
amo você. obrigada l., pelo texto mais lindo que eu poderia esperar.

ps: da proxima vez não faz voz de traficante no telefone!
AUHSUAHSUAHSUHAUSHUAHSUHSU.

Rafa. disse...

meeeeu deeeeeeeeeeus! que texto é esse\ mara!!
um dos melhores daqui. saudades sua looouca..