domingo, 22 de março de 2009

Aparências

As luzes dilatando as pupilas dos que permanecem por lá. Letreiros cobertos pela noite que surgiu sem nem ao menos perceberem, era o cansaço, talvez.
Uma atípica sexta-feira a noite, e lá estão, os dois sentados, pernas cruzadas e cabeças encostadas à parede. Tudo em volta é nada.
Ela parece meio distante, cabeça em outro lugar, enquanto desvia mãos e rosto dos carinhos dele, de seus olhos, de sua face.
O tempo passa, mas para os dois é atemporal, os ponteiros do relógio estão e sempre foram embaçados para eles.
Ela levanta, tão rapidamente e irracionalmente que o deixa falando sozinho, seu corpo se levantou por vontade própria. Suas pupilas continuam dilatadas, mas não é a luz a causa agora.
O sal da água escorre pela face que sorria há algumas horas, poucos percebem a agitação da garota, que é acalmada pelo cinza da rua, do poste, da razão. Ela acordou.
Ele vai até ela e tenta a abraçar, em vão. A olha, em vão. A tinha, em vão.
Seus olhos dizem o que sua boca a impede, a decepção.
Ele se cala, desiste de fazê-la entender, não percebe que ela já entendeu. Seus olhos não se cruzam mais. Um 'boa noite' falso sai com dificuldade de sua boca, ambos sabem que a noite não vai ser boa. Ela tenta se afastar, mas não consegue.
E os dois vão embora juntos, mas dessa vez, cada um segue seu rumo de casa.
E quem os vê percebe que dessa vez há algo errado. Atípico.




FAZ TEMPO QUE EU NÃO TINHA UM SÁBADO ASSIM, TÃO PERFEITO!
Parabéns RafaelaO'KonorsEfstathiadis . ♥

2 comentários:

Rafa. disse...

fazia tempo que não me faziam TÃO feliz assimm..

eu amei tudo, cada momentooo..
brigada de coraçãão!
TE AMO CADA SEGUNDO MAISSS

sarah disse...

Laah, eu amei o texto.
muito mesmo. adorei as cores que você relatou, adorei tudo.
me vi um pouco nele. e vi muito de você.
parebens. beeijos.

(ps: atípico. como algumas..)